28 de mar de 2016

E se NÃO passar?



 Esse post eu estou escrevendo mais para mim do que para você, acredite.
 Imaginar-se na faculdade é tão comum quanto se imaginar sendo cortado da lista. O que vou falar pra minha mãe? Como vou encarar meus amigos que me apoiaram? Será que eu não estudei o suficiente? Ou dei o meu melhor e simplesmente não foi o bastante?
 Não sei quanto a vocês, mas isso passa MUITO pela minha cabeça. Então, antes de ficar pensando sobre o futuro campus, comecei a pensar o que poderia tirar do meu fracasso.


 Sei que o resultado não refletirá o quanto inteligente eu sou, comecei a colocar isso em minha cabeça. Eu, e somente eu, tenho conhecimento quanto ao meu valor e das coisas que eu sei. Quem liga para aquela prova imbecil? Okay, eu ligo, porém, isso não muda o fato dela ser injusta em muitos aspectos, e não refletir a pessoa que eu sou. Nem um pouco.

 Certamente eu não vou estudar 14h por dia. Acho ridícula a necessidade de gastar mais da metade do meu dia para ter direito a uma educação de qualidade. Hoje, eu sou o mais jovem que jamais serei, e não estou disposta em desperdiçar COMPLETAMENTE trancada em meu quarto. Sem falar nos meus surtos de ansiedade, estresse e déficit de atenção que me impossibilitam tal proeza. Estou dando o meu melhor, o MEU melhor, não vou ficar me comparando com os outros. Se não estudei alguns dias foi pela minha necessidade e para evitar passar uma hora chorando.
 E outra, fiz por MIM. Pra que explicar meus resultados para os outros? Sempre mandei os outros ficarem quietos quando vinham com aquele papinho "mas você passa", como se fosse assim tão fácil, ainda mais para uma pessoa que, como eu, tem tendência a esquecer tudo por causa do nervosismos, incluindo a data.

 Não tem problema não passar numa federal, até porque eu escolhi já não é uma profissão de cache muito alto, necessidade é uma coisa a qual irei me acostumar. Porque eu posso tentar ano que vem, mesmo começando a particular de minha cidade, porque posso fazer um mestrado nelas depois, porque existe tanto coisa para se especializar, e também porque eu estou determinada a fazer minha faculdade tão bem para compensar os meus buracos na educação - e também psicológica.

 Olha, não to falando que não vou chorar e ficar super estressada por ter desperdiçado meu ano sem passar em nada (e nem vem com esse papo de que nada á desperdiçado, é sim, a gente GASTA o nosso tempo na Terra porque ele é limitado), mas tô falando que eu vou dar estrela no quintal por ter sobrevivido a isso, vou encher a cara - gente, que saudade de sair para beber - e vou olhar pra trás e falar: "Caralho, eu consegui. Fiz cursinho. Fiz uma pá de prova. Consegui estudar vários dias seguintes". Enfim. Eu FIZ.

 E mesmo não passando em nada - ainda conto com isso, porque aqui quando é pra ser pessimista nois é de verdade - sempre tem um prédio pra nóis praticar o bungeejump sem as cordas, né nom.


"Nossa vida se resume em experiências. Se deu certo, ótimo farei igual. Se deu errado, ótimo, preciso mudar para dar certo. Tudo experiência".
 Vinicius Queiroz

2 comentários:

  1. Desculpa falar, não vou mentir: sinto esse mesmo medo. Tá que eu já passei dessa fase e estou na faculdade(só que já estou em outro curso do que o que comecei a 2 anos atrás e muito mais perdida do que quando tinha 18). A gente vai ter sempre esse medo de se esforçar ao máximo e não ser reconhecida, estudar e alguém que estudou menos se sair melhor.
    Na época de vestibular e enem eu chorava quase o tempo todo, tinha medo de falhar, do quê minha família iria falar, do que os amigos que estudaram comigo iam falar, afinal 'eu só tinha que estudar', mas é como a Inês diz né: porque Deus disse, faça por onde que eu lhe ajudarei, então bora fazendo.
    beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse medo é a coisa mais comum do vestibular, o pior é que achamos bobeira até passar por isso. Só quem viveu o terror do cursinho sabe o que é uma rotina pesada de estudos e ficar pensando no "e se, e se, e se".
      Mas quando passa dá uma paz, não é? Acho que também não há nada melhor do que dar o seu melhor até o fim, e quando chega no final o orgulho também é maior que todo o medo.
      Tks, Lola <3

      Excluir

Não saia sem comentar!
Comentando vocês nos incentiva a continuar postando e podemos saber de sua opinião quanto ao post e/ou o blog!

OBS: Por favor. Vamos manter a postura.
Sem xingamentos com palavras de baixo calão