27 de fev de 2016

[Vestibular/ HELP] Roteiro de Estudos



 Como já citei várias vezes anteriormente, meus queridos, esse é o meu último de vestibular, ou seja, que eu decidi que prestaria prova. Em função disso, tenho pouquíssimo tempo para me dedicar para assuntos relacionados à internet de uma maneira geral.
 Pois bem, como o blog é um espelho que mostra uma parcela sobre mim, e o que estou passando e pensando, decidi criar uma parte especial aqui para compartilhar como que é a vida de uma vestibulanda, e, quem sabe, ajudar e tranquilizar quem está passando pela mesma coisa, que, eu sei, é um pequeno inferno na terra na vida dos jovens.
 Decidi começar do princípio - já que existe um post aqui falando como eu escolhi o curso ao qual iria prestar e dando dicas de como cheguei a essa conclusão. 
 Quando você decide prestar vestibular fica mais perdido que homem cego em tiroteio, muitas vezes estressado 24h/7 porque qualquer momento respirando sem um livro na frente uma parte no fundo da sua cabeça fica repetindo que, por causa disso, você já está fora.


 Por isso, já te digo agora:
 Pare. Inspire. Isso, segura um pouco. E agora expire. 
 Calma.
 Vamos por partes que a gente chega lá.


  1. Ponto Forte e Ponto Fraco
 Antes de começar a elaborar um plano de estudos, você precisa ter uma noção de como você está em cada matéria. Pois é, todo mundo possuí facilidades para uma determinada área (como, no meu caso, Humanas, mais especificamente, filosofia, história, redação e literatura), e essa é uma das coisas mais fáceis de identificar, porque, no fundo, você já sabe, e posso até dizer que tem provas, afinal, você passou três anos fazendo vários testes onde, logicamente, aqueles em que seu desempenho foi melhor é aquele em que você conseguiu absorver mais (as vezes, como no meu caso, mesmo eu indo super mal em matemática, física e química, eu ia bem em determinado tópico dessas matérias como conjuntos numéricos, eletricidade e eletrose/bateria).

 2. Horários de Disponibilidade
 Esse é um dos motivos pelos quais algumas pessoas ficam meio deprê, porque, muitas vezes, ainda estão trabalhando ou estudando enquanto tem que se preparar para o vestibular. Pois já lhe digo uma coisa: Sinceramente? As horas de estudo não tem uma influencia tão grande quanto as pessoas pensam, mas sim a produtividade desse estudo que interessa. Não adianta ler um livro durante cinco horas e, no final, não entender nem 1/5 do que leu.
 Mesmo assim, é preciso tirar algumas horas para responder questões e treinar algumas matérias que só vão pra frente resolvendo exercício, como aquelas pertencentes a área de exatas.

 3. Montando a Tabelinha
 Nossa, uma tabela, sério?
 Sim, sério. Tabelas são de uma ajuda enorme, e você deverá segui-la religiosamente, okay?
 Vamos dar um exemplo.
 Eu decidi que, fora o cursinho, iria estudar  de 3 a 4 horas em casa durante a semana (as vezes, raramente, ultrapasso isso), e 5h aos finais de semana (pois agora entra mais uma hora de leitura de obras literárias para o vestibular). Onde estudaria durante 1h cada matéria específica.
 Ficou mais sou menos assim:

 Seg               Ter              Quart             Quint             Sex               Sab             Dom
 FIS              GEO               FIS                 HIST              MAT             HIST             LIT
 BIO           PT(LIT)            BIO                QUIM              BIO            PT(RED)        LIVRE
MAT            MAT              QUIM           PT(GRAM)         GEO           PT(GRAM)      LIVRE
                                                                                                  OBRA LIT       OBRA LIT

 Dá pra notar que eu deixei bem destacado onde é o meu ponto fraco e criei um roteiro em cima disso, onde deixei duas áreas LIVRE porque ao longo da semana pode ter sobrado alguma coisa inacabada e, caso tenha ficado, é quando irei voltar da onde parei e fazer os exercícios faltando e, se por um milagre não tiver nada, dá pra estudar matérias que não costumam ter grande peso - como filosofia - e que eu tenho facilidade.
 Recomendo deixar para estudar aquilo que te agrada aos finais de semana, porque é quando você fica mais disposto a deixar de estudar, mas, sendo algo que você até que gosta, deixa tudo mais fácil.

 4. Método de Estudo
 É aqui que está o X da questão.
 Vou te contar um segredinho quanto a isso: cada pessoa tem um jeito de aprender e decorar diferente, e você tem que descobrir qual é o melhor pra ti.
 Se adianta de alguma coisa, vou explicar como eu estudo para cada tipo de matéria:

 Ciências Humanas (Hist/Geo/Filo): Gosto de fazer mapas mentais de cada assuntos, com lápis de cor, deixando tudo colorido. Por exemplo, quando estudo a história da Grécia (Nos períodos Pré-Homérico, Homérico, Arcaico e Clássico), coloca cada tópico ao cento e vou fazendo conexões, criando tópicos.
 E quando termino a leitura de cada capítulo eu fecho o livro e tento repassar tudo na minha cabeça, com minhas palavras, as vezes até com um teatrinho.

 Ciências da Natureza (Quim/Fís/Bio): Para química e física eu crio mapas mentais com a teoria de cada coisa, só isso, teoria, e faço vários exercícios quando o assunto é conta, não tem outro jeito né. E musiquinhas para decorar fórmulas? No começo é difícil guardar, mas já é uma coisinha a mais não é.
 Quanto a bilogia fica mais difícil, tento decorar com musiquinhas, mas é muito nome, meu Deus. É aquele negocio, em alternativa a gente pode até acertar, mas é torcer para as discursivas não usarem nomes muito complicados -rs.

 Matemática: Antes, eu achava que deveria decorar absolutamente todas as fórmulas e coisa e tal, porém, agora, eu percebi que preciso ter conhecimento mesmo quanto as ferramentas básicas e fundamentais da matemática, de potenciação, geometria, trigonometria, noção de conjuntos numéricos e essas coisas.
 Lógico, existem coisas que só podem ser resolvidas com fórmulas específicas, e a gente pode até tentar decorar, mas o básico tem que saber fazer, resolver área de figuras, seno, coseno, enfim, vocês me entenderam, não é?
 E não fiquem perdendo tempo pra tentar descobrir como descobriram essas fórmulas e quem fez esse gesto, okay? Isso não importa. O importante é você conhecer o básico e saber quando e como aplicar, e fazer um montão de exercício.

 Português: Apesar da minha facilidade com literatura e redação, a gramática consegue me empacar de jeito, por faltar muita coisa do básico que eu aprendi male má no fundamental, por isso é legal pegar desde o comecinho de o que é cada coisa, como predicado, verbo, sujeito...
 Primeiro você deve conhecer as classes de palavras e sua morfologia, para poder começar a entender sintaxe, que você só se aperfeiçoa fazendo várias classificações de frases.
 No quesito de literatura e interpretação de texto, você estuda lendo, ou seja, comece pra ontem a ler as obras que estão sendo pedidas este ano. Aqui, também, é importante ter conhecimento de figuras de linguagem, das básicas como metáfora, ironia, comparação, até aquelas que a gente penha pra se lembrar como metonímia, catacrese e sinestesia (se você tem muita dificuldade em se lembrar delas, faça uma tabelinha colorida bem bonita e cole na parede do se quarto).
 Para a redação você precisa de duas coisas, além do óbvio que é ortografia: Conhecimento de mundo e treino. Ou seja, pegue as notícias desde o meio do ano passado, aquelas que tiveram maior destaque, e dê uma lida para saber o que aconteceu, e vá acompanhando o que está na grande mídia, nem que seja só para você ter uma noção básica. E treine, Pegue propostas antigas e reescreva, se você não tem um professor que a corrija pode ser um pouquinho mais difícil e exigir um olhar mais crítico de sua parte, mas o importante é escrever MUITO. Irei ainda fazer uma postagem só sobre o modelo de redação do ENEM.


 OBS: O legal é você pegar todos os seus mapas mentais e ir colando na parede do seu quarto - como eu estou fazendo. Tu bate o olho e já tenta se recordar da matéria, acho bem válido, mesmo com a mãe reclamando todo dia sobre isso - haha.

 5. Faça muitas provas por aí
 Não adianta ficar trancado no seu quarto estudando e não colocar em prática aquilo que aprende, certo? Por isso eu recomendo que você preste concursos público, vestibulares do meio do ano e até aquelas provas para desconto de cursos pré-vestibulares, se possível.
 Mesmo que você não faça nada disso, preste a prova e vá ver seu resultado, esse será um pequeno feedback sobre como você está indo (para aqueles que estão estudando sozinhos isso é o ideal, por não terem simulados para fazer).

 6. Não fique só Estudando e vá com Calma
 Uma das coisas que mais derruba o vestibulando é o estresse e nervosismo, e é, também, o meu pior inimigo. Ele impede o raciocínio e te faz entrar em pânico, por isso é importante você conhecer seus limites, e não ser idiota de estudar quando você estiver passando mal ou passar mais de 10h estudando, isso faz mal para o seu corpo.
 Estabeleça uma carga horária física, e a obedeça.
 Se você, como eu, não estudava há algum tempo, ou tem dificuldade para isso, comece devagar, por exemplo, duas horas por dias, e vá aumentando devagar. Não adianta querer sair estudando 6h se seu corpo e mente não está acostumado com isso, o seu aproveitamento será tão pequeno que nem valerá a pena.
 E, sim, você pode ir para o aniversário do teu amigo depois de ter estudado, e fazer sua unha também.

 7. Mas também não é só Farra, Pinga e Foguete
 Para aqueles acostumados a sair sempre, ou aqueles que, finalmente, possuem autorização para sair e estão super ansiosos para isso, saibam que pra passar vai ter que ter sacrifício sim.
 Dias em que você vai ter que escolher entre ir dormir cedo para estar disposto a estudar amanhã e pensar se vale mesmo a pena ir hoje, amigos te chamam em finais de semana em que sua matéria tá acumulada (e alguns não vão conseguir entender isso).
 Por isso eu lhes digo: saia em datas especiais, como aniversários, e não ultrapasse a marca de 2 dias por mês para realmente não estudar e sair.
 Esse o máximo, claro, você pode simplesmente não sair em alguns meses. 
 O ponto desse ano é aprender a ter equilibro quanto a isso, ponderar consequências e não ter medo de dizer "não" para pessoas.

Isso é tudo por hoje Folks.
Farei uma série de posts sobre esse tópico, pois é, o blog vai ficar mais focado para isso esse ano porque EU estou tentando me manter focada.
Ainda vai ter post sobre como aliviar estresse, dicas de estudo, sites, e, como sempre, demorando um século por causa da minha ausência, haha.
E, vamos que vamo, né amores. Qualquer dúvida dá um toque lá no Tumblr, que ao final do dia eu talvez possa responder - sim, isso inclui dúvidas em questões, vamos nos ajudar né <3

Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola.
— Caio Fernando Abreu.

4 comentários:

  1. Eu consegui, neste ano, passar no curso que eu queria (Letras) na universidade que eu queria (federal de São João del Rei), e fiquei tão, tão feliz com isso! Claro que minha vida mudou drasticamente: saí da casa dos meus pais, vim dividir um apartamento numa cidade que fica a cinco horas da minha natal, comecei a trabalhar, estou tendo que dar conta de um monte de coisa em pouco tempo... Mas estou amando. Vivendo um sonho, sabe? Por isso desejo, de verdade, que você conquiste o que quer também, porque todo esforço real dá bons frutos, e você realmente merece alcançar o que deseja. Vai na fé, garota! Vai e arrasa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH, lari, desculpa essa menina lerda, que eu só to voltando pro blog agr XD
      OMG, sabia que você passaria, maior orgulho dessa blogosfera.
      Sinceramente? Não sei se vou conseguir ir pra longe por causa das minhas condições atuais, mas, posso te dizer com certeza, que essa sua experiência vai valer de mais, cara.
      Prestar esse ano eu prestei, e realmente tentei dessa vez, agora é só esperar os resultados. Mas qualquer coisa, temos mãos, temos pés, temos saúde, então tá tudo certo XD
      Luv u <3

      Excluir
  2. Minha frase da faculdade esta sendo "segura essa marimba monamour" pq olha, não é fácil.
    Estudei três anos para passar numa faculdade e não fiz o curso que eu queria, fix algo não tão a ver comigo e mudei pra outro mais ainda. Estou cansada e quero fazer enem de novo só que não tenho psicológico. Vou seguir suas dicas pra ver se consigo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viver ultimamente não está sendo fácil, Lola, mas é aquele ditado: "vamo fazer o que, né?".
      Vamo que vamo, Lola, que esse ano a gente consegue. Bora fazer a Xuxa: acreditar e conseguir <3

      Excluir

Não saia sem comentar!
Comentando vocês nos incentiva a continuar postando e podemos saber de sua opinião quanto ao post e/ou o blog!

OBS: Por favor. Vamos manter a postura.
Sem xingamentos com palavras de baixo calão