16 de jul de 2015

Cansei de fingir


 Eu sou aquela garota clichê, que sempre fez de tudo para evitar magoar os outros, que usava uma máscara e acaba triste. Em outras palavras, uma Falsiane. Por vezes, passei a impressão errada, por vezes tive de aturar coisas que eu não queria.
 Até que um dia a gente cresce, amadurece, e se toca.
 Sempre fui bem desinteressada, mas escondia. Certas pessoas confundem sorrir e acenar, ou então ignorar, como educação ou falta dela. Por quantas vezes fui educada e sorri - principalmente para adultos - só por causa do que meu pai dizia? "Ignorar é falta de educação".
 Pois bem, sou mal educada.
 Não consigo mais disfarçar quando a pessoa não me interessa, ou quando diz algo que me desagrada. Acho que tô perdendo esse "poder", porque tô começando a notar que a única pessoa que eu não vivo sem é a minha mãe e o pai, de resto.... foda-se.


 Por quantas vezes passei a impressão errada e a pessoa entendeu que somos amigas. Não. Simplesmente. Não. Empatia é diferente de amizade, as pessoas tem que começar a entender isso. Sou do tipo que demora mais de dois anos para poder chamar alguém de "amigo", tanto é que os que eu tenho... 1 de infância, 2 são do fundamental, 5 são do colégio, e 6 do meu curso, isso tudo foi por convivência, ou seja, num tive muita opção. Não suporto gente viciada em amizade, que acha que só porque dividimos o lanche da cantina nós somes bifes agora. WTF?
 Meus amigos são aqueles que conseguiram superar a minha fase de "educação" e "risadinha", que sabem que eu falo palavrão, sou sarcástica, dou risada de vídeo idiota, mesmo e posto foto zuada, bebo - bebo mesmo, não gostou 2 bjs. Enfim, pessoas que eu me sinto confortável, sabe?

 Decidi que eu não quero mais ser Falsiane, que educação é uma coisa, mas se sentir na obrigação de agradar ou ser amiguinho (não aguento gente viciada em amizade, scrr) de outros é outra, e antes uma cavalada pra pessoa se tocar que tu não tá a fim de conversar do que ficar fazendo doce - estou aprendendo a arte da ignorada também (amem). Já nem ligo mais pra quem não gosta e nem vai gostar dessa minha atitude. Agora eu faço só por mim, só serei educada nas situações que exigirem e com quem merece (e no trabalho, pq se não né, já viu) e com os meus pais, cansei de gente que usa educação como um "ponto de apoio", eu uso da educação e do eufemismo até quando eu começo a notar que a pessoa não se toca.
 Não gostou?

Porque eu prefiro mais uma resposta curta e honesta, do que perceber que tô forçando a amizade, amem?
 Não se sintam culpados se não tem interesse na pessoa, ela pode ser um doce de cupuaçu, mas quem falou que você é obrigado a gostar dela? Quem falou que alguém é obrigado a gostar de você?
Você só é obrigado a:

  • Obedecer seus pais até os 18, nem vou colocar "amar" aqui, porque, sinceramente? Já muito caso de pai/mãe que num merece nem o chão que pisa, mas se seus pais te amam, te deram comida, te deram casa, e estão pagando essa sua internet, respeita cara, que você tem motivos para amá-los
  • Votar
  • Não roubar, não matar, não prender e não bater em ninguém ( a não ser que você queira ser preso, né kirido).

De resto, tudo é opcional, okay?

Don’t settle. Regardless of what happened in your past, it’s never too late to want better and do better.

2 comentários:

  1. Sabe, J, eu pensei muito nas coisas que você disse, e eu comecei a pensar também no meu comportamento. Eu sou do tipo passiva, que fica bem calada nas situações que eu não quero, e acaba não sabendo como reagir com as pessoas que me magoam. Eu tenho o desejo de poder mudar esse meu lado, e eu admiro por você ser essa pessoa forte que decidiu repensar sobre certa atitude.

    Pode parecer egoísmo o que vou falar, mas muitas exigências do mundo mostram que você tem que se colocar em primeiro lugar em alguns momentos, e depois os outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se passiva é.... horrível, tô te falando por experiência. Porque você vai acumulando as coisas, é mal interpretada, se sente como uma atriz e falsa quase todo tempo e até começa a perder a própria personalidade.
      É importante deixar os outros saberem quando fizeram algo que você não gosta, quando você está com raiva.

      Não é egoísmo, de verdade.
      Egoísmo é você querer mais em repartições iguais, egoísmo é você ter várias roupas que não servem e não doar por birra, egoísmo é você ter uma saúde supimpa e não ceder o seu lugar no ônibus por uma pessoa de idade.
      Isso é egoísmo.
      Agora, amor próprio, personalidade, ter essas coisas não é pecado. Pra fazer o bem, você não precisa ser aquela pessoa que ama todo mundo, tá sempre sorrindo e monta pôneis cor-de-rosa, não, cara.
      Pra fazer o bem você só precisa ter consciência e empatia.

      Excluir

Não saia sem comentar!
Comentando vocês nos incentiva a continuar postando e podemos saber de sua opinião quanto ao post e/ou o blog!

OBS: Por favor. Vamos manter a postura.
Sem xingamentos com palavras de baixo calão