23 de mar de 2014

George Carlin


 Pois é. Irei falar de uma das minhas maiores fontes de inspiração, quando se trata de humor ácido, sarcástico e negro. 
 Simplesmente o cara que foi considerado por 99,9% dos humoristas do mundo: O melhor.
 O cara que já avisava que seus stand ups eram:
 Não recomendado para: Religiosos, moralistas e conservadores.
 Esclarecido sobre tantas coisas, com piadas fortes e repletas de verdades que davam tapas na cara, mas tudo disfarçado no humor.
 Ele sempre criticou diversas coisas sem se importar com a opinião dos outros e censura da TV: religião, políticos, crianças, aeroportos, meio de transportes, comportamento humano, etc, etc.
 Apesar de algumas de suas ideias soarem fortes e tudo o mais (e não condizerem com o que acredito), o modo como ele fala, os argumentos que possuí, e até mesmo o porquê de ele pensar nisso... tudo me fascina.



 George Denis Patrick Carlin nasceu no dia 12 de maio de 1937 New York City, e faleceu no dia 22 de junho de 2008 em Santa Mônica. Criado por uma família religiosa (sua mãe principalmente) e estudou em uma escola da paróquia Católica Romana, a qual abandonou aos 15 anos de idade e onde começou a formar seu pensamento crítico quanto a religião.
 Na verdade, ele foi um dos pioneiros no humor de crítica social e assuntos polêmicos - tabus - como o tão famoso: "Sete Palavras que não se podem dizer em Televisão" (sim, o mesmo que Chris, de Todo Mundo Odeia o Chris, ouviu em um dos episódios), que até mesmo o levou para a cadeia nos anos 70 por usá-lo no palco.
George Carlin Signature.svg Sua lista de temas era extensa: Cultura Americana, Língua Inglesa, cotidiano, ateísmo, uso recreativo de drogas, morte, filosofia, comportamento humano, política (americana e em geral), cuidados parentais, crianças, religião, profanidade, psicologia, anarquismo, relacionamento entre raças, velhice, cultura popular, infância, família, religião e tabus. Disto, se tem 3 categorias: "o pequeno mundo" (humor observacional), "o grande mundo" (comentários sociais), e as peculiaridades da língua Inglesa (eufemismos, jogo de palavras, repetições, jargões) todos compartilhando o tema geral de (em suas palavras) "besteirol humano", o que pode incluir homicídio, genocídio, guerra, corrupção, religião e outros aspectos da civilização humana. Tudo expresso com muito humor negro e ironia.
 Carlin gravou especiais de comédia na HBO, era um convidado frequentemente para o The Tonight Show, além de ser o apresentador do primeiro episódio de Saturday Night Live.
 Segundo da lista da Comedy Central, que possuí os 100 maiores comediantes de stand-up de todos os tempos, e recebeu o prêmio (2008) Mark Twain Prize for American Humor.
Aviso: Vídeos a seguir que só dê play se tu consegue ouvir opiniões fortes, alheias ao que você acredita, de temas polêmicos, com linguagem "imprópria" e etc... bem, George Carlin, né.












2 comentários:

  1. Eu curto mt o George Carlin.
    O que ele falo dos uniformes escolares é brilhante, na moral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou uma mega fã desse cara!
      George Carlin, parceiro!

      Excluir

Não saia sem comentar!
Comentando vocês nos incentiva a continuar postando e podemos saber de sua opinião quanto ao post e/ou o blog!

OBS: Por favor. Vamos manter a postura.
Sem xingamentos com palavras de baixo calão