11 de ago de 2013

Hey, pai...


 Ei, pai.
 Sei que o senhor não vai ler isso, talvez, se um dia chegar a ler, será porque a mãe vai te mostrar um link e você vai descobrir que eu tenho um blog, né? Mas vou continuar escrevendo pra você mesmo que esse dia não chegue, ok?
 Hoje é mais um dia dos pais, eu sei, eu sei, clichê, escrever uma coisa assim num dia como esse, mas é porque eu não digo que te amo o bastante, né? Acho que é porque brigamos muito, na verdade sempre, é que temos ideias e opiniões muito diferentes e eu puxei você no lado de ser cabeça quente e invocada! Nós dois não conseguimos ficar quietos e engolir nossas opiniões tão facilmente, né?
 Ei, o senhor se lembra de quando eu era criança? A gente quase nunca se via nem se falava, por isso não brigávamos tanto... sinto que é um pouco minha culpa também, eu fiz tanta merda, né... disse coisas que não devia e fiz coisas que não deveria e, embora o senhor seja muito nervoso, sempre me fez rir e disse que tava tudo bem. Mais criança e formiga que eu também, a pessoa que me viciou em doces caseiros foi o senhor, a mesma pessoa que aceitava  assistir desenhos comigo e com o meu irmão. Que se esforçou para nos comprar vídeo-games e computadores e sempre, pelo menos, ter uma guloseima gostosa em casa e nos ensinou que nada cai do céu, eu sei, eu nem te via sair de casa de tão cedo, mas sempre o via voltar no final da tarde. O senhor é um guerreiro... um verdadeiro herói do mundo moderno e da minha vida.
 Obrigada. Serião, foi com o senhor que aprendi os melhores bordões e frases sem noção, ah, o senhor também me ensinou a ouvir Coldplay, R.E.M, Titãs, Tim Maia, Dire Straits, Phil Collins e The Beatles, assim como a minha irmã mais velha (também foi uma grande influência), né? Que embora eu não escute com muita frequência algumas dessas bandas me ajudou a formar um bom gosto musical.
 Espero que saiba que eu te amo muito e que perdoe minhas futuras mancadas e besteiras que, com certeza, irei dizer.
 Queria que o senhor durasse pra sempre, assim como a mãe, mas sei que isso tá fora do alcance, bem, pelo menos fisicamente, porque não importa quanto tempo passe eu vou continuar com você, nossas brigas, risadas, piadas sem sentido, jogos de truco e almoços em família no meu coração e em minha memória. Beleca?
 Sei que não digo sempre e que, com o tempo, tenho me tornado mais distante e, aparentemente, fria, mais idiota e um pouco mesquinha - embora esteja tentando consertar esse meu lado - mas, sempre, sempre, sempre, sempre, e isso posso dizer com convicção, vou te amar, pai.
Feliz dia dos pais.


6 comentários:

  1. Muito bonita a carta para seu pai ^^
    Não se preocupe, o meu pai nunca poderá ler o Pankax e mesmo assim eu continuo a escrever para ele lá ^^ isso não tem mal. Mas seria bom se seu pai pudesse um dia vir aqui e ler estas palavras lindas e sinceras que vem de seu coração, né? ^^

    kissu ~♥ || Pankax&Pankadax

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, mas acho que isso não vai rolar, porque ele não gosta de mexer no computador :T
      kkkkkkkkkkkkkkkk, mas de bouas, acho que no fundo, do fundo, do fundo pro canto direito do fundo ele sabe disso tudo xD

      Excluir
  2. Que lindo, nem pude dizer tudo que quis hoje pro meu pai, ele fez o favor de está indisponível hoje pra mim :(
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pow, Lola, que mancada :T
      Mas, eu acho, que nossos pais sabem que a gente se importa com eles, sei lá, acho que essas paradas não precisam ser realmente ditas quando tá na cara, seu pai sabe disso tb u-u Mas passa os dias dos pais sem o pai é meio desconexo ;//

      Se te serve de consolo a parada aqui em casa foi super constrangedora pra mim, porque um dia antes eu tinha discutido com o meu pai xD
      Mas é sempre assim, a gente discute e dois dias depois parece que nada aconteceu.

      Excluir
  3. Poxa, eu me identifiquei com 90% do que você escreveu. O dia dos pais pra mim foi meio bad, porque estudo em outra cidade (a 7h de SP) e não pude sequer vê-lo nesse dia. Liguei pra ele, mas sabe como é, por mais que o amor seja o mesmo, não é bem a mesma coisa...
    Meu pai é desses também, que me ensinou a comer doce desde pequena e a ter Guns e Legião Urbana na mesma playlist, haha! E também foi com ele que aprendi a jogar video-game e a passar noites em claro até "Fazer final" no jogo. Olha que saudável. Também brigamos muito, justamente por termos genio forte, mas pensarmos de forma beeeem oposta.
    Mas bom, amor é assim, né. Tem dessas. :B

    Aproveito para convidá-la a conhecer o Senbonzakura! :D Segue o link: http://projetosenbonzakura.blogspot.com

    Um beijo e um queijo! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha irmã mais velha também não estava por aqui e precisou fazer uma ligação, é meio chato mesmo D;

      EXATAMENTE! Tipo, eu amo ele, mas temos ideias muito diferentes xD

      Ah, parece o onigiri quase prédio xD
      #Esperando a inauguração do andar de FT kkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir

Não saia sem comentar!
Comentando vocês nos incentiva a continuar postando e podemos saber de sua opinião quanto ao post e/ou o blog!

OBS: Por favor. Vamos manter a postura.
Sem xingamentos com palavras de baixo calão