23 de ago de 2013

APRENDENDO A DESAPRENDER

Texto por: Geração de Valor
Desde pequenos, escutamos que devíamos estudar, tirarmos boas notas para arrumarmos um bom emprego e passarmos toda a vida pagando uma casa própria que compramos financiada em 30 anos por um banco do governo, onde viveríamos pelo resto da vida.

Desde pequenos, assistimos muitas matérias em telejornais, entrevistando desempregados desesperados e endividados, em busca de uma oportunidade numa enorme fila dos excluídos. Isso dava um medo do futuro...

Desde pequenas, muitas meninas ouviram: "homem não presta"; enquanto, do outro lado, muitos meninos ouviam: "mulher é tudo vagabunda". Mais do que ouvir, muitos assistiram de camarote, como num reality show, o casamento de seus pais se dilacerar, regado a um tempero de muitos gritos, agressões e desrespeito.

Crescemos. E agora, como estarmos pronto para esperar mais da vida sem ter medo dela? Como sonhar em empreender, correr mais riscos, sem o pavor de sermos um daqueles desempregados e endividados das matérias que assistimos? Como se entregar a um relacionamento de corpo e alma, sem temermos nos machucar?

Pra vencermos em várias áreas da vida, quase sempre precisaremos DESAPRENDER muito do que fomos doutrinados ao longo da vida e nos atrevermos a mantermos a esperança em meio ao caos e a disposição de colocarmos os nossos em prática em meio a descrença difundida por todas as partes.

Não tenha medo! Independentemente das injustiças que presenciamos, somos capazes de superar os obstáculos e conquistarmos muito mais do que tentaram nos convencer desde ainda muito pequenos.

Gostaria muito de ter o poder de lhe fazer acreditar que a vida é muito mais do que tentaram lhe convencer, mas este poder está somente em suas mãos.

8 comentários:

  1. Adorei, um dia desses estava pensando nisso, muitas das coisas que me diziam quando pequena eu pensava que era uma forma de me proteger e alertar, mas hoje fico pensando me proteger de quê?
    ando precisando desaprender muita coisa...
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também penso muito nisso, agora, quando era pequena não ligava muito (não era a criança cheia de
      "por quês?") e notei que já não penso da maneira como antes e, agora, me interesso em saber "por que eu faço isso? Por que tem que ser assim? Eu devo mesmo fazer?"
      E tudo mais, nessa indagações sem noção que faço - hoje com mais constância - que me fez decidir: Dane-se.
      Realmente, não ligo mais para as "verdades" que tetaram me ensinar, estou orgulhosa de mim, porque comecei a pensar de uma maneira, não direi "melhor", mais, sei lá, "corajosa"?

      Excluir
  2. Ás vezes nem tudo que nos falam é verdade, nem tudo vai nos proteger. Amei o Post!

    Com carinho, Ammy | SEMPRE FUI ESTRANHA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora eu penso mais sou menos assim: "Mais da metade do que me falam/falaram não é verdade" xD
      Que bom que gostou Ammy XD

      Excluir
  3. Que lindo o texto, precisamos dessa mensagem depois de uma semana difícil :) :)
    Tem razão, dá muito medo do futuro, mas como sabemos só tem como ir em frente e tentar se preparar para o que der e vier ^^ ^^
    O quadrinho lá em cima também nos fez recordar do como estamos sendo bobas em temer o desconhecido :D :D
    -PromSpace

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VALEU Amaya e Alex u-u thanks.
      Sei lá, acho que um pouco de medo não é ruim, ele só atrapalha quando é ele que te deixa estagnada no mesmo lugar.
      Esse quadrinho me lembra que, as vezes, mudar pode ser tão bom que você até esquece de como era antigamente e não quer mais voltar atrás xD

      Excluir
  4. tenho uma tag pra vc>>
    http://k-dramaonline.blogspot.com.br/2013/08/tag.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, lucy, eu já respondi essa tag xD

      Excluir

Não saia sem comentar!
Comentando vocês nos incentiva a continuar postando e podemos saber de sua opinião quanto ao post e/ou o blog!

OBS: Por favor. Vamos manter a postura.
Sem xingamentos com palavras de baixo calão